Como precificar o serviço de obra? Entenda aqui!

Como precificar o serviço de obra? Entenda aqui!

Como precificar o serviço de obra? Entenda aqui!

Além de desenvolver todas as competências necessárias para se inserir no mercado de trabalho, como aprender sobre estruturas, gestão de obras e resistência dos materiais, um bom engenheiro também deve saber como cobrar pelo serviço de obra.

Afinal, como realizar essa cobrança? Se você também tem essa dúvida, está no post certo! Ao longo do texto, vamos explicar a importância de saber precificar o próprio serviço, as principais dicas para fazer isso e como ter um parâmetro condizente com o mercado. Continue a leitura e tire suas dúvidas!

Saiba qual é a importância de entender sobre a precificação do serviço de obra

Conforme falamos na introdução, saber o valor a ser cobrado é uma das características fundamentais que um bom profissional do ramo da construção civil deve apresentar, pois o preço é uma informação que reúne uma infinidade de variáveis, desde oferta e demanda até outras questões e metas objetivas, como formação técnica, empenho gasto, custos diretos e indiretos, além de também fatores subjetivos (gosto pela obra, entre outros).

Dessa forma, muitos clientes analisam a viabilidade de contratar ou não um profissional de acordo com os preços que ela pratica. Se o custo da empresa for muito abaixo do mercado pode ser que, ao invés de aumentar o número clientes, eles diminuam, pois a desconfiança sobre o serviço pode aumentar. Se o preço for muito mais alto que o do mercado e não houver justificativa para tal, ele afugentará os clientes.

Vale ressaltar que além da cobrança é necessário se ater a outros detalhes, como a execução de um orçamento bem feito, incluindo o valor da sua mão de obra.

Confira as principais dicas para fazer a precificação de maneira correta

Analisar o tempo investido no projeto

Uma das formas de se chegar ao valor a ser cobrado pelo serviço de obra é analisando e prevendo o tempo necessário para realizá-lo, pois às vezes trabalhos pequenos demandam muito mais tempo do que um trabalho grande que seja menos complexo.

Essa análise do tempo necessário para desenvolver determinados serviços de obra é melhorado com a experiência. Entretanto, mesmo que você seja novo no mercado de trabalho, nada o impede de estipular o tempo que será necessário para executar a tarefa. Calcule sempre com uma boa margem de segurança a fim de não entregar o serviço com atraso.

Averiguar o tamanho do projeto

Outra variável que você deve analisar é o tamanho do projeto, ou seja, a área que a ação requisitada atingirá. Por exemplo, se você fizer a paginação de piso de um salão de festas, é preciso calcular a área do salão de festas e usá-la como parâmetro para cobrar o valor pelo serviço.

Isso porque muitos profissionais cobram de acordo com o m² e o tamanho da obra ajuda a chegar ao resultado, auxiliando a deixar o preço do serviço mais objetivo. Além disso você pode diferenciar o valor cobrado de acordo com a complexidade da obra. Se você tiver uma base de cálculo para obras simples, em obras de complexidade mediana é possível duplicar o valor e até mesmo triplicá-lo em obras extremamente complexas.

Checar o local da obra

Outro ponto que deve ser analisado antes de fazer a cobrança do valor do serviço de obra é a localização da obra, tanto em seu contexto urbano quanto na disposição no terreno. Aos locais de difícil acesso, em que o profissional e os materiais são mais difíceis de serem transportados, devem ser acrescentados um valor sobre o preço do serviço.

Terrenos mais íngremes, ou com características peculiares, como solos argilosos, devem também ser fatores cruciais para elevar o preço do serviço, pois a obra exigirá mais do profissional.

Observar as especificidades do projeto

Deve ser respondida uma questão antes de definir o preço do serviço: qual é o objetivo de trabalho que realizarei? Quanto mais complexa for a resposta, maior é a necessidade de aumentar a cobrança sobre o valor do serviço a ser cobrado.

Verificar a possibilidade de cobrar por porcentagem

Cobrar por porcentagem do valor da obra é uma prática muito comum nos grandes centros urbanos, que varia conforme cada profissional ou empresa de engenharia. Além disso, o valor também sofre alterações devido às variáveis que afetam o preço do serviço.

Por exemplo, em terrenos mais complexos, a porcentagem cobrada pelo serviço deve aumentar, assim como serviços de menor complexidade tendem a diminuir o valor da porcentagem aplicada. A média de cobrança por este método é de 10% do valor total da obra.

Usar a sua formação a seu favor

Caso o serviço para o qual você está sendo contratado seja de uma área em que você possui especialização, como a engenharia de custos e avaliação e perícias, por exemplo, não sinta timidez ao aumentar o valor do serviço.

Lembre-se de que, pelo fato de você conhecer e entender do assunto, é totalmente legítimo que um valor adicional seja cobrado, pois a pessoa que o procurou provavelmente pensou na sua formação. A lógica predominante é a de que o preço aumenta de acordo com a demanda. Entretanto, para auxiliá-lo a encontrar um valor objetivo para os seus serviços, consulte nossa tabela de honorários.

Proponha preços condizentes com o mercado

Como foi abordado neste texto, seus possíveis clientes tendem a optar por mercadorias e serviços que sejam condizentes com o preço médio de mercado, desdenhando tanto das opções com valores muito abaixo por julgá-las ruins quanto das que estejam muito acima, pois podem ser entendidas como um gasto desnecessário. Portanto, é recomendado fazer uma pesquisa sobre os valores praticados em sua área de atuação para não destoar do padrão e afugentar trabalhos.

Sendo assim, saber como cobrar pelo serviço de obra é fundamental para o profissional de engenharia ou que está ligado diretamente com a construção civil. Leia atentamente as dicas que listamos neste texto e siga aquelas com as quais você mais se identifica e acredita que serão o caminho para cobrar o melhor preço para o seu serviço.

Agora que você já sabe como precificar serviço de obra, assine a nossa newsletter e receba mais conteúdos como este na sua caixa de entrada!

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *