Entenda como fazer orçamento de obras com BIM

Entenda como fazer orçamento de obras com BIM

Cada vez mais aumenta o número de profissionais de engenharia e arquitetura que ouvem falar em BIM, porém poucos são os que realmente conhecem essa tecnologia. Por exemplo, você sabia que o orçamento de obras pode ser realizado utilizando a tecnologia BIM?

Ainda é comum que os profissionais associem o BIM a um software como o Revit ou Archicad, porém, o BIM é um conceito amplo que engloba diversos aspectos que ultrapassam programas e desenhos 3D.

Quer saber mais sobre o assunto e entender como o BIM pode beneficiar o orçamento de obras? Então, continue a leitura!

O que é BIM?

BIM é uma sigla para Building Information Modeling, que pode ser traduzida para português como Modelagem da Informação da Construção. Enquanto em plataformas CAD é realizado um desenho, a tecnologia BIM trata as informações como um modelo virtual do que será executado.

A metodologia BIM engloba todas as informações e fases da edificação desde a concepção, projetos, até a construção. Pode também até incluir aspectos como manutenção e demolição, quando necessário.

Muitas pessoas confundem o BIM com imagens ou projetos em 3 dimensões, porém a diferença está no fato de que, em uma plataforma BIM, é produzido um modelo, e não uma imagem. Nesse modelo, são acrescentadas informações como especificação dos materiais, dimensões, características da estrutura e das instalações elétricas e hidrossanitárias.

Portanto, quando apenas as informações e os projetos são incorporados em um software BIM, denomina-se BIM 3D; quando são acrescentadas as informações referentes ao planejamento, denomina-se BIM 4D. Quando são acrescentadas e englobadas as informações referentes ao orçamento, é considerado BIM 5D.

Qual a importância em realizar um bom orçamento de obras?

Grande parte das obras é feita a partir do recebimento de um valor orçado na etapa de planejamento. Com isso, quando possíveis problemas e imprevistos não são levados em conta, quando etapas ficam ausentes na programação, ou o planejamento leva em consideração produtividades irreais — o resultado em geral é a redução do lucro, e, em muitos casos, até mesmo o déficit financeiro em obras.

Com a crise econômica vivenciada no Brasil desde 2014, as construtoras notaram a importância de aumentar ou manter as margens de lucro, e perceberam que, para isso, o orçamento precisava ser feito de uma melhor forma, assim como a determinação do fluxo de caixa e de se ater ao programado durante a execução.

Como utilizar softwares BIM para otimizar orçamento de obras?

A etapa de orçamento é extremamente trabalhosa, pois demanda que todas as quantidades sejam levantadas e que todos os preços unitários sejam pesquisados e associados as respectivas quantidades que englobam tanto os serviços a serem executados, os materiais necessários e a equipe responsável por cada etapa.

É comum que o levantamento de quantitativos seja feito por meio de projetos no AutoCAD ou até mesmo em projetos impressos, e, posteriormente, os resultados são inseridos em planilhas. Logo após, são incluídas as composições de custo unitário de cada serviço para que seja possível calcular a quantidade de materiais para cada serviço, assim como a quantidade de operários.

Muitas vezes, essas composições de custo unitário são retiradas de fontes como o Sinapi e a TCPO, o que compromete a assertividade do orçamento, uma vez que essas fontes oferecem médias. Por isso, é fundamental, mesmo quando essas forem utilizadas como ponto de partida, analisar o que está sendo realizado no canteiro de obras, atualizando o orçamento.

Além de tudo que foi relatado, quando ocorria alguma alteração no projeto, era necessário refazer ou revisar o orçamento realizado para identificar as possíveis interferências e realizar as alterações necessárias.

Portanto, fica evidente, que todas essas etapas são extremamente trabalhosas e o uso do BIM pode mudar positivamente todo esse processo. Contudo, para que isso seja possível, é necessário que todas as informações e processos construtivos reais sejam incorporados no modelo da construção virtual, assim como a Estrutura Analítica do Projeto — EAP.

Dessa forma, o próprio programa realizará a extração de quantitativos da obra a partir das informações inseridas no modelo virtual da construção. Além disso, permite que seja feito um mapeamento da informação e atualiza automaticamente os quantitativos e informações sempre que algum aspecto do projeto é alterado.

Como a tecnologia BIM proporciona a compatibilização de projetos, os quantitativos são gerados de forma mais coerente, pois já leva em consideração as alterações necessárias para que todos os projetos se integrem adequadamente.

É importante, porém, que o processo de orçamentação seja feito por completo em plataformas integradas para que as alterações nos projetos sejam automaticamente atualizadas no orçamento, em vez de manuais.

Quais são as principais vantagens?

São diversas as vantagens oferecidas pelo BIM 5D — o que incorpora o planejamento e orçamento no modelo virtual da construção. Veja abaixo as principais.

Evita o retrabalho

Durante as etapas de planejamento e orçamentação — ou até mesmo durante a execução, muitas vezes, são necessárias algumas mudanças no projeto, e, com isso, em geral, é necessário refazer parte do orçamento e em alguns casos até verificá-lo completamente.

Contudo, em um projeto BIM, essas informações são automaticamente atualizadas nos orçamentos, não sendo necessário que o responsável precise refazê-lo.

Maior agilidade

Fazer o levantamento de quantitativos de uma residência de 70 m² é diferente de levantar os quantitativos de um shopping, um grande edifício ou um estádio, por exemplo.

Em uma plataforma BIM, independentemente do tamanho da edificação, o levantamento de quantitativos é feito em minutos, em vez de dias, semanas ou até meses. E, quando alterações no projeto são realizadas, automaticamente, o orçamento também é alterado.

Facilidade na obtenção de informações

Conforme falado, com a tecnologia BIM, é possível rastrear os dados por meio dos resultados obtidos e identificar possíveis discrepâncias ou alterações que precisem ser realizadas para o melhor andamento do projeto.

Pelo fato de ser constantemente atualizado, dá para obter em pouquíssimo tempo dados e informações relevantes como custos mensais e de cada material. Além disso, essas informações podem ser geradas para outros setores, como o de compras e suprimentos.

Efetividade

Como as informações no modelo virtual são completadas e englobam todas as disciplinas de projeto que serão executadas, os dados são mais consistentes, apresentam menos erros e conflitos, gerando um orçamento muito mais efetivo.

A tecnologia BIM proporciona muitas vantagens para a construção civil e a maior delas é tornar o processo construtivo mais eficiente e assertivo. Essa vantagem possibilita que as empresas tenham maior lucratividade, uma vez que desperdícios são reduzidos, riscos são monitorados e a equipe passa a se dedicar a tarefas mais importantes, afinal, as que demandam grande dedicação de tempo e atenção já foram realizadas pelo software.

Viu como utilizar o BIM no orçamento de obras é sinônimo de otimizar o uso do tempo, recursos e dos profissionais envolvidos? Quer se tornar um expert no assunto e saber como otimizar ainda mais os recursos em seu trabalho? Então, assine nossa newsletter e receba mais conteúdos como este!

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *