Confira 4 benefícios de usar BIM no planejamento de obras

Confira 4 benefícios de usar BIM no planejamento de obras

Você já ouviu falar em tecnologia BIM? Provavelmente a resposta é sim, porém, muitas pessoas associam o BIM com imagens tridimensionais, pois não entenderam o que realmente significa a modelagem de informações da construção. Por isso, a maioria das empresas não utilizam essa tecnologia, por exemplo, para o planejamento de obras.

Você sabia dessa possibilidade? É isso mesmo, quando o modelo da construção é integrado com os cronogramas e definições do planejamento é gerado o BIM 4D.

Quer saber mais sobre esse assunto e conhecer seus benefícios? Então, continue a leitura!

O que é tecnologia BIM?

BIM é uma sigla para Building Information Modeling, que pode ser traduzido como Modelagem de Informações da Construção. Essa tecnologia permite a criação de modelos virtuais precisos de qualquer construção, oferecendo suporte ao longo das diversas fases e possibilitando que sejam realizadas melhores análises e controles.

Enquanto na tecnologia CAD uma linha podia representar paredes, telhados e fundações, no BIM a parede que será construída é representada por um modelo realista, no qual são especificadas as dimensões, materiais utilizados, custos, entre outras informações. Entretanto, muitas pessoas acreditam que a tecnologia BIM consiste em trocar os programas CAD por programas BIM, o que não é verdade.

Para que essa tecnologia seja implementada da forma apropriada e os benefícios sejam colhidos, é imprescindível um treinamento tanto da metodologia quanto da aplicação dela nos programas, pois, caso contrário, os softwares serão usados apenas para fazer imagens tridimensionais, em vez de modelos completos e fidedignos de uma construção.

Como o BIM pode ser utilizado no planejamento de obras?

O planejamento de uma obra está relacionado com a definição da sequência das atividades que devem ser executadas para que a construção seja possível. Nessa etapa devem ser escolhidos métodos executivos de cada tarefa, verificadas as relações de interdependência entre elas, qual a duração de cada uma, o tamanho da equipe e as produtividades.

Além disso, deve conter o custo de cada m² da atividade a ser realizada, englobando o custo com o planejamento — formando o cronograma físico-financeiro.

É importante que o planejamento também indique quais são as atividades críticas, também conhecidas como caminho crítico — que são aquelas que caso atrasem, afetarão as demais. Por exemplo, se as instalações hidráulicas e revestimentos só serão feitos após a execução da alvenaria, caso a alvenaria atrase, consequentemente essas duas atividades também serão afetadas.

O planejamento também engloba definir qual é a melhor sequência construtiva, ou seja, qual será o plano de ataque. Outra decisão é em relação ao desembolso e ao fluxo de caixa, o que definirá também o prazo da obra.

O uso da tecnologia BIM na etapa de planejamento proporciona uma integração entre o modelo tridimensional de um projeto com o cronograma de atividades, permitindo que todas as etapas da obra sejam visualizadas e, consequentemente, possibilita que o melhor plano de ataque possa ser traçado.

Embora o BIM seja mais utilizado pelas construtoras brasileiras para a geração de modelos virtuais tridimensionais e, inclusive, para a verificação de interferências entre as diversas disciplinas de projeto, existem inúmeras possibilidades oferecidas pela tecnologia BIM. A integração com as ferramentas de planejamento é um exemplo disso.

Essa integração, rotineiramente é chamada de “BIM 4D”, uma vez que, além das três dimensões de espaço já conhecidas no modelo 3D, é acrescentada a variável tempo quando as informações dos cronogramas como prazo, sequência e fases de implantação são incorporadas.

Já existe também o BIM 5D, que além de integrar os cronogramas de planejamento, acrescenta a variável custo, permitindo que o modelo gere tanto dados quantitativos quanto orçamentos.

Por que investir nessa tecnologia?

São diversos os benefícios oferecidos pela tecnologia BIM. Porém, antes de tudo é essencial analisar qual a dimensão do projeto e quais as necessidades, assim será possível implementar o BIM de acordo com as demandas de cada projeto. Abaixo estão alguns das principais vantagens do BIM, veja!

1. Integração de equipes

A tecnologia BIM proporciona integração entre as equipes que podem trabalhar simultaneamente em um mesmo projeto com os responsáveis pelo planejamento, orçamento, engenharia e arquitetura. Essa integração demanda que os componentes do time sejam treinados, a fim de trabalhar em conjunto, pensando no todo.

Com essa integração, os modelos não são produzidos de forma aleatória, pois contém uma série de informações qualificadas que o software demanda. Essas informações posteriormente serão convertidas em gráficos e cronogramas. Dessa forma, o projeto nasce modelado de forma que atenda às necessidades posteriores, estando aderidas ao processo executivo estabelecido.

Os projetos desenvolvidos em BIM demandam a interoperabilidade, uma vez que são utilizados diversos softwares e aplicativos. Quando isso acontece, as áreas de planejamento, suprimento, orçamento, contratos, qualidade, execução e projetos trabalham de forma conjunta, facilitando a troca de informações.

2. Noção completa do projeto antes da execução

Ao integrar mais informações relacionadas ao escopo do projeto, cronogramas de custo e planejamento ao modelo 3D será proporcionada maior precisão para a execução de cada serviço, assim como a simulação de vários cenários e a definição adequada do planejamento.

Com isso, qualquer impacto no prazo ou custo pode ser rastreado caso ocorra alguma alteração no projeto. Dessa forma, as alterações e os impactos gerados podem ser estudados antes de serem realmente implementados.

3. Maior precisão

Ao vincular as informações do escopo com as de planejamento, é possível obter uma maior precisão quanto ao modelo e serviços que serão executados, simulando diversas possibilidades de cenário para que o melhor seja definido e para que os possíveis problemas sejam identificados antes da execução, evitando atrasos e promovendo a redução dos custos.

Além disso, como as análises são feitas de forma completa durante o planejamento, decisões que tradicionalmente seriam tomadas no decorrer da execução, passam a ser pensadas durante o planejamento, como logística interna do canteiro, ordem de ataque, simulações de conflitos entre atividades, definição da quantidade de trabalhadores em cada atividade, entre outras.

4. Redução de custos

Esse benefício é, na verdade, uma consequência de todos os outros que já foram citados, uma vez que como é possível testar soluções previamente, assim como possibilidades de ataque, dimensionamento de equipes e os efeitos em prazo e custo de qualquer alteração no projeto, consequentemente os imprevistos, riscos e problemas são reduzidos e as melhores decisões são tomadas, resultando em um menor custo de execução.

O BIM 3D por si só já proporciona diversos benefícios, porém, quando associado com o planejamento de obras — BIM 4D — proporciona ainda mais vantagens, pois possibilita a otimização dos recursos e processos, tornando os projetos mais eficientes e as empresas mais competitivas.

Gostou deste texto? Então, agora que você já sabe a importância do BIM associado com o planejamento de obras, compartilhe este artigo em suas redes sociais para que mais pessoas conheçam sobre essa tecnologia incrível que é o presente e o futuro da construção civil.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *